Últimas notícias de economia, política, carros, emprego, educação, ciência, saúde, cultura do Brasil e do mundo. Vídeos dos telejornais da TV Globo e da GloboNews.
Bairros de Manaus ficam sem abastecimento de água após falta de energia elétrica
Manaus Ambiental informou que apenas a Zona Leste permeneceu com o abastecimento sem alterações. Bairros de pelo menos três zonas de Manaus ficaram sem água nesta sexta-feira (22), após uma interrupção no fornecimento de energia elétrica da capital. A Manaus Ambiental informou que apenas a Zona Leste permeneceu com o abastecimento sem alterações. A Eletrobras Distribuição Amazonas disse em nota que o problema atingiu ainda parte dos municípios de Iranduba e Manacapuru, na Região Metropolitana. Nas redes sociais, moradores de bairros como São Jorge, Santo Antônio, Dom Pedro e Compensa, na Zona Oeste, relataram que até às 21h desta sexta ainda permaneciam sem água nas torneiras. Já nas zonas Sul e Centro-Sul, os bairros São Francisco, Aparecida, Cachoeirinha, Praça 14 de Janeiro, Raiz, São Geraldo e parte do Aleixo também tiveram o abastecimento interrompido. Na Zona Norte, os bairros Manoa, Cidade Nova e Colônia Santo Antônio também foram afetados. Por meio de nota, a Manaus Ambiental informou que o problema foi causado devido a uma falta de energia elétrica. Ainda segundo a empresa, o abastecimento começou a ser normalizado gradativamente na noite desta sexta. A Eletrobras comunicou que o problema iniciou em uma estrutura de difícil acesso, por volta das 15h, após uma "intercorrência na linha de transmissão trifásica de 69 kV da Ponta Negra". A empresa ressaltou que o fornecimento de energia elétrica foi normalizado às 16h nas subestações Iranduba e Manacapuru e, por volta das 20h, na Ponta do Ismael e Shopping Ponta Negra.
Sat, 23 Jun 2018 02:03:45 -0000
Nordeste celebra o melhor São João dos últimos anos
Depois de seis anos de estiagem, a região comemora uma das datas mais importantes com fartura, alegria e trabalho.   Em todo o Nordeste não tem festa mais esperada, nem mais animada do que o São João! É o reinado da sanfona, do ritmo agitado do forró, da tradição das quadrilhas matutas. A festa envolve as famílias e deixa as ruas cheias de cores, de música e encantamento durante um mês inteiro. É hora de celebrar e de agradecer aos santos juninos: Santo Antônio, São João e São Pedro. As chuvas foram generosas e semearam alegria e esperança. Trouxeram fartura. A fogueira ilumina uma festa como há muito tempo não se via. Por todo o Nordeste o povo festeja o São João do renascimento.   saiba mais Ameaçado de extinção, periquito-cara-suja volta a se reproduzir Símbolo da dura vida sertaneja, bode agora dá lucro para os criadores 'Caçadora de sabores' cria pratos com riquezas que vem da Caatinga Leite de cabra traz prosperidade para famílias no Cariri paraibano Veja o passo a passo para fazer pamonha e canjica Qual é o seu prato preferido de São João? Vote! Não tem chuva que apague a chama da gratidão que está no coração dessa gente. A festa também é movida a fé e tem gosto de comida de milho. O verde do campo garante a fartura. Este ano as plantações de milho se multiplicaram por toda a região. O período das chuvas, que os sertanejos chamam de inverno, é o da mais completa felicidade. A natureza renasce. As paisagens que tinham perdido a cor, se enchem de vida. Rios voltaram a correr, barragens acumulam água, os animais enfeitam o sertão. Depois de seis anos de escassez, não tem riqueza maior do que a chuva.
Fri, 22 Jun 2018 22:58:45 -0300
Investigação aponta instalação de peças não originais em veículo oficial do Rio Grande do Sul
Estabelecimento estava colocando peças não homologadas pelas montadoras em carro da Susepe. A polícia abriu um inquérito. Relatório final da CPI das Seguradoras está sendo concluído e será votado no início do mês que vem. CPI das Seguradoras investiga 50 denúncias no Rio Grande do Sul A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, que apura irregularidades na substituição de peças em carros acidentados, está perto de concluir o relatório final que será votado no início do mês que vem. O trabalho, em conjunto com a Polícia Civil e o Procon, descobriu que uma das oficinas investigadas estava instalando peças não homologadas pelas montadoras em um veículo oficial do estado. Os peritos registraram fotos de um furgão da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe). O carro foi atingido por um caminhão na BR-290 no ano passado. Segundo o auto de infração do Procon, peças como a lanterna traseira direita e esquerda, portas traseiras, capô dianteiro e faróis não são peças de reposição originais, e não têm autorização do consumidor para que sejam utilizadas. A polícia abriu um inquérito. "Algumas peças que estavam montadas neste carro, até o presente momento, não foram apresentadas notas fiscais comprovando a origem lícita dessas mercadorias. Peças inclusive retificadas, já utilizadas. É muito grave. É um veículo público, patrimônio público", afirma o delegado Rafael Liedtke, titular da Delegacia Especializada na Defesa do Consumidor. Documentos em poder da CPI mostram que a seguradora autorizou a compra de peças homologadas pela montadora, totalizando mais de R$ 57 mil. Nesta sexta-feira (22), a reportagem da RBS TV esteve na oficina para tentar ouvir alguma explicação. O proprietário não foi trabalhar porque está com problemas de saúde. Um funcionário informou que tudo que está sendo feito no veículo é de conhecimento da seguradora e do proprietário. A CPI investiga outras 50 denúncias. Donos de oficinas que aceitaram falar para a Comissão Parlamentar de Inquérito dizem que passaram a sofrer represálias e não recebem mais carros encaminhados pelas seguradoras para conserto. A empresária Maria Veroní Correa Ferreira, dona de uma oficina de Novo Hamburgo, na Região Metropolitana de Porto Alegre, afirmou que por causa da queda no movimento teve que demitir mais de 10 funcionários. "Há um risco grande de ter que fechar. Se continuar assim, como está esse desvio de clientela da oficina, a gente fecha, não tem como sobreviver, infelizmente", explica.
Sat, 23 Jun 2018 01:44:14 -0000
Globo Repórter - 22/06/2018

Fri, 22 Jun 2018 22:41:22 -0300
São João: veja o passo a passo para fazer pamonha e canjica
O Globo Repórter entrou no clima das festas juninas e ensina duas receitas para ficar com água na boca.   PAMONHA Porção entre 10 e 15 pamonhas INGREDIENTES: 20 espigas de milhos, 200 gramas de queijo coalho, 200 gramas de manteiga 2 copos de leite natural de coco 600 gramas de açúcar Meia colher de sal. MODO DE FAZER A MASSA: Ralar os milhos, peneirar em uma peneira de palha. Depois de peneirar, colocar o sal o queijo ralado, o leite de coco e o açúcar No final, colocar a manteiga derretida. MODO DE FAZER O COPINHO PARA COLOCAR A PAMONHA: Retirar as palhas e colocar num caldeirão para cozinhar Quando a água ferver e as palhas estiverem ficando moles, hora de tirar Escorrer bem as palhas e preparar os copinhos. PARA FINALIZAR: Colocar a massa dentro dos copinhos. Colocar a água para ferver. Com a água fervendo, colocar os copinhos de pamonha para cozinhar por uma hora e meia. Depois retirar da água e colocar numa peneira para escorrer.   CANJICA INGREDIENTES: 10 Espigas de milho 1 Xícara e 1/2 de açúcar 1 Copo de leite de coco Pitada de sal Canela a gosto MODO DE PREPARO: Ralar as espigas de milho e coar numa peneira para tirar o caldo. No milho coado, acrescentar o copo de leite de coco. Colocar o açúcar e o sal e misturar os ingredientes. Em seguida, levar ao fogo por 20 minutos ou até começar a engrossar. Mexer sem parar por mais 10 ou 15 minutos até chegar no ponto. Colocar a canjica no refratário e adicionar canela a gosto.
Fri, 22 Jun 2018 22:39:40 -0300
Veja os bastidores do programa sobre São João

Globo Repórter desta sexta (22) mostrou que a região está celebrando uma das datas mais importantes com fartura. Globo Repórter desta sexta (22) mostrou que a região está celebrando uma das datas mais importantes com fartura. Bastidores do programa sobre São João Bastidores do programa sobre São João Bastidores do programa sobre São João Bastidores do programa sobre São João Bastidores do programa sobre São João Bastidores do programa sobre São João Bastidores do programa sobre São João Bastidores do programa sobre São João Bastidores do programa sobre São João Bastidores do programa sobre São João Bastidores do programa sobre São João Bastidores do programa sobre São João Bastidores do programa sobre São João Bastidores do programa sobre São João Bastidores do programa sobre São João
Fri, 22 Jun 2018 22:37:38 -0300
VÍDEOS: JAM2 de sexta-feira, 22 de junho de 2018

Assista ao telejornal com notícias do Amazonas. Assista ao telejornal com notícias do Amazonas.
Sat, 23 Jun 2018 01:37:33 -0000
Lei Seca completa 10 anos, mas embriaguez ao volante ainda mata pessoas no Pará

Dados são da Associação Brasileira de Medicina do Trabalho (Abramet). Nos cinco primeiros meses de 2018, dos 2.438 pacientes que deram entrada no Hospital Regional em Marabá, 19% se envolveram em acidentes de trânsito, segundo a Sespa. Internado no Hospital Regional do Sudeste, o carpinteiro Francisco de Sousa da Silva é uma das vítimas da trágica combinação entre álcool e direção de veículos Agência Pará A Lei Federal nº 11.705, mais conhecida como Lei Seca, completou 10 anos nesta semana. Em uma década, mesmo com mais rigor na fiscalização de motoristas que dirigem embriagados, o problema continua sendo uma das principais causas de morte no trânsito no país, segundo a Associação Brasileira de Medicina do Trabalho (Abramet). Nos cinco primeiros meses de 2018, dos 2.438 pacientes que deram entrada no Hospital Regional em Marabá, 19% se envolveram em acidentes de trânsito, segundo a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). Esse hospital recebe a maioria das vítimas em estado grave de acidentes ocorridos no sudeste paraense. Somando aos atendimentos realizados por outras três unidades públicas do Pará, já passam de 2,2 mil vítimas de acidentes atendidas somente de janeiro a maio deste ano, informou a Sespa. Desse total, 1.596 foram admitidos no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua, região metropolitana de Belém, 472 pelo Hospital Regional do Sudeste, 148 deram entrada no Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira, e 81 receberam atendimento no Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém. Lição de vida A recuperação não é fácil para quem sobrevive à experiência de um acidente. O carpinteiro Francisco de Sousa da Silva, de 35 anos, está internado há mais de uma semana no Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá. “Só lembro de ter parado para beber com uns amigos e acordar, dois dias depois, no hospital. Agora que vi que poderia ter morrido, entendo que álcool não combina com direção”, disse o paciente. Geraldo Pinheiro, de 60 anos, também se recupera de um acidente de trânsito. Embora a causa do trauma não tenha sido a ingestão de bebida alcoólica, há 15 anos ele viveu experiência semelhante à do colega de enfermaria. “Levei três pontos na testa e um mês para me recuperar. Depois, diminui a bebida, e quando sei que vou dirigir, não coloco nenhuma gota na boca. Aprendi a lição”, disse Geraldo Pinheiro. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326.
Sat, 23 Jun 2018 01:27:35 -0000
Incêndio Florestal destrói três quilômetros de vegetação em Ariquemes, RO

Chamas começaram por volta das 10h30 da manhã desta sexta-feira (22) e se alastrou próximo a ponte sobre o Rio Jamari. Em Ariquemes, um incêndio florestal destruiu vários quilômetros de vegetação na BR 421 Um incêndio florestal destruiu pelo menos três quilômetros de vegetação, na BR-421, em Ariquemes (RO), região a pouco mais de 200 quilômetros de Porto Velho. As chamas começaram por volta das 10h30 da manhã desta sexta-feira (22) e se alastrou próximo a ponte sobre o Rio Jamari. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o fogo se espalhou pelas margens da BR-421. Para conter o fogo, uma equipe da corporação precisou de dois caminhões. O trabalho dos bombeiros se concentrou próximo às residências pela localidade. Segundo o sargento Luiz Júnior, o objetivo foi, inicialmente, fazer uma atuação preventiva. "No caso aqui a gente fez um acero frio para evitar que o fogo se propagasse. Ao mesmo tempo, combatemos os focos de incêndio que era possível com o auxílio do caminhão", explicou Júnior. Os motoristas que precisavam passar pela rodovia tiveram que redobrar a atenção devido a fumaça intensa. A pista é estreita e a passagem permite apenas um carro por vez. O incêndio começou nas proximidades da ponte que fica sobre o Rio Jamari. Caminhão do Corpo de Bombeiro em ação para conter as chamas na BR-421 em Ariquemes. Reprodução/Rede Amazônica Ainda segundo Luiz Júnior, essa época do ano é propícia para incêndios florestais. "Quando começa em julho e vai até meados de dezembro tem essa época de mato seco e sol muito quente que é muito propício para o incêndio florestal. A gente vem atuando na medida que a gente pode, com os materias e os recursos humanos que a gente possui e dispõe", completou o sargento. O Corpo de Bombeiros não informou as causas do incêndio. O fogo foi controlado duas horas depois da atuação da corporação. Veja mais notícias em G1 Ariquemes e Vale do Jamari.
Sat, 23 Jun 2018 01:23:42 -0000

This page was created in: 0.01 seconds

Copyright 2018 Oscar WiFi

Questo sito consente l’invio di cookie tecnici, di profilazione di 'terze parti' e utilizza cookie di analisi di terze parti per compilare statistiche aggregate ed anonime. Per avere indicazioni sull’uso dei cookie e la possibilità di scegliere quali specifici cookie autorizzare acceda all’Informativa estesa. Proseguendo nella navigazione mediante accesso ad altra area del sito o scroll della pagina o selezione di un elemento dello stesso (immagini o link) oppure selezionando ACCETTA I COOKIE acconsente l’utilizzo dei cookie presenti. Ulteriori informazioni